Filme: Chocolate (Chocolat)

Imagem Filmes – 2001

Vianne (Juliette Binoche) e sua filha de 6 anos chegam a um vilarejo interiorano na França decididas a ficar por um tempo. Elas alugam um imóvel de Armande (Judi Dench), uma senhora mal-humorada que não pode ver o neto que tanto ama por ter desavenças com sua filha, que fica localizado em frente à igreja e onde antes funcionava uma confeitaria.

A recepção às forasteiras é feito pelo Conde da Cidade (Alfred Molina), que as convida a participar das missas da igreja local e é surpreendido ao receber uma resposta negativa de Vianne, afirmando que não participam de cultos religiosos.

Vianne está disposta a abrir uma chocolateria no imóvel, mas pior momento não há: é quaresma e povo é muito religioso. Com isso Vianne e a filha passam a se tornar vítimas de preconceito e da curiosidade daquela gente conservadora, principalmente com a chegada de um grupo de ciganos pelo rio da cidade, liderado por Roux (Johnny Depp), que Vianne faz questão de recebê-los bem.

A chocolateria Maya é onde acontecem os principais eventos do filme, um lugar quase mágico, com decoração típica do povo que descobriu o cacau e que no decorrer da trama revela uma ligação bastante íntima com a protagonista.

Assistir Chocolate é delicioso! Questões como moralismo e intolerância são levantadas em meio a uma atmosfera de conto de fadas, com  forte interpretação de Binochi e um belo cenário. 

19871103

Anúncios

Filme: Julie & Julia (Julie and Julia)

COLUMBIA PICTURES – 2009

Meryl Streep é a encantadora Julia Child, americana, ex-secretária do governo, muda-se para Paris devido ao emprego do marido, também funcionário público da embaixada dos EUA. Tudo se passa em 1948, uma Paris ainda mais charmosa, com carros antigos estacionados nas ruas, fachadas de lojas e cafés com letreiros da época que dão um ar bucólico e ainda mais mágico à capital francesa. Julia quer ocupar seu tempo com algo. Fez aula de chapelaria, mas apesar de ser apaixonada pelos adornos, sente que ainda não é isso, e decide fazer aula de culinária. Contudo, as aulas são muito básicas, ela não quer aprender (de novo) a fazer ovos. Então, entra para a turma de homens do exército americano na famosa escola de gastronomia Le Cordon Bleu. E logo descobre que está para as caçarolas assim como o morango está para o merengue. Que delícia! Levou algum tempo, mas Julia publica livros, tem um programa na TV e se torna uma das mulheres mais influentes da gastronomia mundial.

Cinquenta anos depois, em Nova Iorque, Julie, prestes a completar 30 anos, está insatisfeita com sua vida rotineira. Ela trabalha no serviço do governo americano de amparo às vítimas do 11 de Setembro. É lamúria o tempo todo, Julie se sensibiliza, se emociona, mas aquilo não resume a sua existência. Assim como Julia, a jovem encontra na culinária uma razão maior para preencher seus dias, e passa a executar o projeto de cozinhar em um ano as 524 receitas do livro de Julia Child e relatar em um blog. Divertida e intensa, quase enlouquece (o marido também) quando não consegue fechar um frango recheado, mas encontra nessa experiência um teste de maturidade, uma realização pessoal, a necessidade de ter sonhos para realizar e um amor com quem contar.

“Você é a manteiga do meu pão, o sopro da minha vida.”

Me identifiquei, e achei inspirador.

cartaz-filme-julie-e-julia

Filme: Os sabores do Palácio (Les saveurs du palais)

EUROPA FILMS – 2012

Hortense Laborie (Catherine Frot) foi surpreendida com uma proposta de emprego para tornar-se a cozinheira pessoal do presidente da França. Única mulher entre vários homens, ela entra em uma aventura ao ter que atravessar a cozinha para buscar um ingrediente. A simplicidade da cozinheira e a forma de como ela conquistou o paladar do presidente incomoda seus colegas do Eliseu francês, mas Hortense não se abala e continua colocando amor e dedicação naquilo que faz melhor: cozinhar.

20600285

https://www.youtube.com/watch?v=qdoWpItCD7A